terça-feira, 25 de novembro de 2014

O Caso Sócrates




O caso Sócrates é gravíííííssimo.

Um gajo ouve o Santana a falar sobre ele...

e até parece um homem de Estado a falar!!!




segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A Salsicha




Passos 


O Coelho, chamado primeiro-ministro, o que não é a mesma coisa que ser um bom primeiro-ministro.

Além das salsichas, que por terem dois fins não têm um princípio, parece haver mais coisas sem princípios nenhuns.





quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Mais Uma





Quase dois meses depois, outra vez... só para dar outro sinal de vida.

Mais uma, que volta a ser tirada no mesmo sítio, o reino maravilhoso de Trás-os-Montes como dizia Miguel Torga.

Deverias aliás dizer, mais umas. A qualidade é péssima e servem apenas de registo.

Foram tiradas em Agosto, sim Agosto com letra maiúscula, nada dessas minhoquices do acordo ortográfico.

Ao anoitecer de um dos dias de férias, entrei no meu velhinho 4x4 e fui para as montanhas, espreitar a bicharada. Quando cheguei ao local das fotos era já bastante escuro.

Deixei o jipe junto às árvores, para que passasse despercebido, desci e imediatamente vi uma raposa lampeira, com uma cauda imponente e magnífica a atravessar o lameiro em direcção a um pequeno rio. Peguei na máquina fotográfica e fui em sua perseguição, na esperança de uma foto. Não a consegui, porque rapidamente ela ganhou terreno, atravessou o rio e desapareceu na floresta.

Percorri novamente o lameiro, desta vez subindo a caminho do jipe que se encontrava a umas dezenas de metros. Ainda longe, ouvi barulho e reparei num enorme vulto, tinha escurecido ainda mais no entretanto, que descia na minha direcção e estava ainda acima do local onde estava o jipe. Seguiam-no  mais vultos que caminhavam atrás de si. Parei por um momento e percebi do que se tratava, uma enorme javalina com três filhotes.

Não fiquei particularmente tranquilizado, o bicho era enorme e com os três filhotes atrás não sabia como reagiria se me topasse. Felizmente nestas alturas não costumo fumar, para que o cheiro não me denuncie. Caminhei rapidamente em direcção à traseira do jipe e eles fizeram o mesmo, aproximando-se da parte da frente. Chegámos quase ao mesmo tempo. Eu espreitei pelo lado esquerdo do 4x4 e eles estavam do mesmo lado, mas na parte da frente. Contornei-o pelo lado contrário, pus um pé no estribo, subi para o capot e encostei-me ao pára-brisas.

Com a máquina ao pescoço e quase sem respirar para que não me notassem, movi-me lentamente para os fotografar. Como sempre acontece nestas alturas, por alguma estranha lei do Universo, as pilhas estavam a chegar ao fim e não consegui usar o flash. Mas isto acabou por ser um golpe de sorte, com o flash talvez fosse possível tirar uma boa foto porém, seria de certeza uma única e a bicharada rapidamente se poria na alheta, assustada pela luz. Assim, por ali estiveram vários minutos enquanto eu os observava, deliciado. A certa altura, a mãe ainda estacou, olhou-me fixamente e fez umas carantonhas feias e uns grunhidos guturais. Eu mantive-me imóvel e ela acalmou.

Ainda cirandaram á minha volta e do jipe por um largo bocado. Acabaram por fugir, quando as corças que se escondiam no arvoredo começaram a berrar desalmadamente, porque haviam pressentido os caçadores furtivos.


sábado, 26 de julho de 2014

Mais Uma



Quase dois meses depois... só para dar sinal de vida!

Mais uma, que não é do mesmo sítio, mas foi tirada no mesmo sítio.



sábado, 31 de maio de 2014

Tordesilhas E Autarcas





Amigos autarcas, ponham-se a pau.

Ora vejam...

Em 1492  Cristóvão Colombo chegou à América.. D. João II invocando o Tratado de Alcáçovas reivindica para Portugal a sua pertença. Os Reis Católicos, que enviaram a expedição, reclamam para o papa. Em 1493 o papa marca uma linha divisória que passava por um meridiano situado 100 léguas a oeste do arquipélago de Cabo Verde. D. João II não aceita porque já teria conhecimento da existência do Brasil. Os Reis Católicos aceitarão depois que a linha passe num meridiano a 370 léguas para oeste de Cabo Verde e não a 100. Foi assim que D. João II lhes papou o Brasil.

Perceberam amigos autarcas?

Vejam lá bem o que é que o Coelho vos quererá papar.


quinta-feira, 1 de maio de 2014

1º Maio



O meu 1º de Maio foi o de 1974.

Foi um dia memorável de que me recordo ainda com exactidão de detalhes. 

A 22 de Abril tinha feito 11 anos, no dia 25 de Abril, soube da revolução, sem a perceber ainda, claro está, logo pela manhãzinha quando eu e os meus colegas fomos impedidos de entrar na Academia Militar, onde íamos ter aulas de Ginástica. Isto porque a minha escola, uma fileira de pavilhões pré-fabricados, não tinha um espaço para isso, embora tivesse muito espaço, bastante até, era um enorme terreiro, cheio de lama no Inverno e pó no Verão, com uma distância entre as pontas da fileira que levava o intervalo a percorrer quando o horário assim o exigia.

Poucos dias depois chegou o primeiro 1º de Maio, até lá fui-me apercebendo do que tinha significado o 25 de Abril, com muitas narrativas, como hoje se diz, fantasiosas pelo meio, mas mesmo assim fui-me dando conta das mudanças que se anunciavam.

O 1º de Maio de 1974 foi assombroso, a alegria das pessoas transbordava e varria tudo na sua frente, multidões apinhavam-se pelas ruas sem se acotovelarem e sem incómodos ou quezílias, todos de uma simpatia contagiante; até nos cruzamentos, sem semáforos ou rotundas, era divertido ver como se formavam bichas de que ninguém se queixava, porque os condutores tinham amáveis "discussões" sobre quem devia passar primeiro e todos insistiam em ceder a prioridade.

Depois vieram as primeiras eleições livres e recordo-me também das animadas excursões de famílias e grupos de vizinhos, que se dirigiam em alegres procissões aos locais de voto, mas isso fica para outra ocasião...

Hoje, como diria Salgueiro Maia, um dos verdadeiros heróis do 25 de Abril, é ver o estado a que isto chegou.

Duvido muito que venha a viver um outro dia comparável aquele 1º de Maio.

Infelizmente.


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Mais Uma


Do mesmo sítio.

Revolução Dos Cravos




No dia 25 de Abril de 1974, uma mulher dirigia-se para casa com um ramo de cravos na mão quando um soldado lhe pediu um cigarro. Como não fumava, deu-lhe um cravo que o jovem colocou no cano da espingarda, gesto que foi seguido pelos outros soldados. O cravo vermelho, sem qualquer conotação partidária, tornou-se a partir daí um símbolo desse momento histórico do país.

Cavaco Silva ficará para a história como o primeiro Presidente da República pós-25 de Abril, a não usar um cravo na lapela nas comemorações oficiais da Revolução dos Cravos.

Simbólico, não é?


segunda-feira, 21 de abril de 2014

O Estado A Que Isto Chegou...




"Há diversas modalidades de Estado: os estados socialistas, os estados corporativos e o estado a que isto chegou! Ora, nesta noite solene, vamos acabar com o estado a que chegámos. De maneira que quem quiser, vem comigo para Lisboa e acabamos com isto. Quem é voluntário sai e forma. Quem não quiser vir não é obrigado e fica aqui."

Salgueiro Maia, madrugada do dia 25 de Abril de 1974, parada da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém




O estado a que isto chegou.

É DESPEDIMENTO SEM JUSTA CAUSA, PORRA.


terça-feira, 15 de abril de 2014

Feliz Páscoa




Desejos de Feliz Páscoa para todos.

Como repararam concerteza, não há coelhos na imagem, por razões óbvias, não podemos viver acima das nossas possibilidades e, para animais, prefiro os passarinhos (embora nem isso seja certo, que por vezes alguns revelam-se uns grandes passarões).

E agora adeusinho que eu vou arejar...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Não, Não É...


"Se capitães de Abril exigem falar no plenário "o problema é deles"
Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República



Na verdade não, o problema não é deles, o problema é de todos nós e, a culpa, é de quem vota nesta gente, como esta harpia, que se reformou aos 42 anos, sim, aos 42 anos...


terça-feira, 1 de abril de 2014

Navalha...


Curiosa imagem hem? Que me dizem a ter o nosso primeiro
 assim na ponta da unha? Pouco higiénico, não era?



E atão?

Agora somos todos obrigados a usar gillettes? 

Até porque estou certo de que o homem só queria contribuir para que o nosso primeiro andasse bem escanhoado... 

Já nós, andamos há muito todos rapadinhos... e olhem que não estou a falar de metrossexuais.


terça-feira, 25 de março de 2014

Atão?


Será a ministra a inspeccionar o carro antes da entrega?



Mas...

Atão?...

No que ficamos?...

Afinal sempre é para vivermos acima das nossas possibilidades?

Ou isto já faz parte do tal milagre económico?

O problema de um gajo ser ateu é depois não poder aproveitar destas coisas.


domingo, 16 de março de 2014

Troika De Luxo




Em 2011 a inefável Troika chegou a Portugal.

Em 2013 as vendas de carros de luxo e ultradesportivos aumentaram.

Em 2014 as vendas de carros de luxo e ultradesportivos dispararam.

Em 2014 a Maserati regressa a Portugal.

Ao longo destes anos, o desemprego e a emigração atingiram números astronómicos...

Entretanto, Passos escreve a Seguro, dizendo que Portugal está em posição de concluir favoravelmente o programa de assistência e este aceita dialogar...

A seguir, o Pai Natal vai levar o coelhinho ao circo.


sexta-feira, 7 de março de 2014

Experiências





Olhe meu amigo, eu aconselho-o é a deixar de fumar daquilo, porque por entre vislumbrar milagres e alucinações destas, é melhor poupar o dinheirito da sua tão magra pensão, de que tanto se queixa, e gastá-lo noutras coisas.

Olhe, vá aí até ao jardim de Belém e jogue umas suecadas com os velhotes reformados, esses sim, na sua larga maioria, com míseras pensões. Pode ser que aprenda alguma coisa...

Embora eu duvide.

terça-feira, 4 de março de 2014

Rabinhos



Mais uma.

Do mesmo sítio.

Desta vez... 

Uns rabinhos todos branquinhos.

Estavam à espera do quê?

Seus pervertidos...



segunda-feira, 3 de março de 2014

Troika



Não, não é essa.

Vade retro...

Esta é de Trás-os-Montes, mas... 

Se atentarem no seu ar bovino, percebe-se que sabem tanto de economia como a outra.



domingo, 23 de fevereiro de 2014

Epifania


ALELUIA, hu hu...


Mais uma epifania, não foi em Damasco, foi em Santo Tirso.

Seguro, enca(n)deado pela luz divina, escolheu S. Francisco Assis como cabeça de lista do PS às eleições europeias.

Foi a sua forma de  afirmar a alternativa ao S. Paulo, o Rangel, o do PSD.

E qual é a diferença?

É esta: 


ALELUIA, meus irmãos...



Ganda Nóia


- Vais lá, dizes umas piadas, o pessoal aplaude,
eu apoio-te e depois, quando fores Presidente
da República, arranjas-me um lugarzito na tua
 Casa Civil, não é preciso muito, que eu ocupo
       pouco espaço.


"PSD: Marcelo levanta congresso  (assim tipo halterofilista?)


Ou seja, voltaram para trás, desistindo do jantar, para ouvir o protagonista catalisador de qualquer conjunto de contrapoderes e catavento de opiniões erráticas, a quem depois aplaudiram de pé.

Marques Mendes até afirmou que a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa à Presidência da República «pode estar relançada».

Como é que era isso das opiniões erráticas e contrapoderes?

Ganda nóia.