quinta-feira, 31 de maio de 2012

Forte Censura Social

 
Respeitável  senhora  em  possível  promoção  de  uma
forte censura social pela falta de assiduidade dos discentes



Ah...

E como se manifestará essa forte censura social?

terça-feira, 29 de maio de 2012

Novas Oportunidades


Só sabe que nada sabe, portanto.

É como aquele tipo, que se via grego porque só sabia que nada sabia... Não estou a recordar-me de momento do nome, mas não sei porquê senti um calafrio.

Adiante.

Calculo que o Crato encare o desemprego, perdão, o coiso, para citar um seu companheiro de governo, de uma forma bastante positiva,  os docentes no desemprego, para citar o seu líder, devem considerar-se como afortunados a quem foram concedidas novas oportunidades... Maaaaaau... Senti outro calafrio.

Não digo mais nada, que este post está a ficar um bocado fantasmagórico.

sábado, 26 de maio de 2012

Matrizes, Autonomia E Combustíveis


Com o anúncio das novas Matrizes Curriculares dos Ensinos Básico e Secundário, mais uma vez me surpreendi com a verve intelectualóide dos (alguns) caríssimos colegas docentes... 

E tal e coiso, o coiso deve o tal do desemprego, que a aplicação destas matrizes vai inevitavelmente provocar, só não se sabe bem ainda em que escala...

Isto até nem era mau de todo, a ocasião é que não é a melhor... Meus amigos, já lá diz o povo, em nome de quem todos gostam de falar e a quem não ligam pevide, sobretudo se o famigerado povo não concordar com eles, mas que, como dizia, quando o deixam , diz que a ocasião faz o ladrão...

Outro argumento verdadeiramente fabulástico, debruça-se sob a super-hiper-formidável autonomia... Que afinal a aplicação das matrizes é positiva no que tem, ou poderá ter, de concretização dessa tal autonomia por parte das escolas e, é menos positiva, porque o contexto actual diminui, ou pelo menos dificulta, a operacionalização da verdadeira, da pura e inigualável, da original e salvífica autonomia...

Oh amigos, estão um bocadinho distraídos, ou mal informados, isto para não dizer outra coisa de natureza mais veemente, isso das escolas é uma coisa velhíssima e retrógrada, tamos a falar de unidades de gestão... Capisce?

É assim como o trabalho e o esforço, uuuuullllltrapassadíííííssimos... O que está a dar é ser empreendedor.... Assim tipo directores a pôr as unidades de gestão na Bolsa e atingirem ratings elevadíííííssimos...

Isto da autonomia das escolas, perdão, das unidades de gestão, é quase exactamente como a liberalização do preço dos combustíveis à luz da completa autonomia dos mercados e da sua capacidade de auto-regulação... Temos todos lucrado imeeeeennnnnso com isso...

E agora adeusinho, que vou ali abaixo atestar o depósito do veículo... É que a gasolina vai aumentar outra vez prá semana.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

O Papo-Seco


A propósito da balbúrdia na criação dos megas, gigas, tera-agrupamentos de escolas, coroada com o anúncio das Matrizes Curriculares dos Ensinos Básico e Secundário, lembrei-me das seguintes palavras de Crato, que parece ter pouco de prior (ou talvez não), a propósito da Educação, proferidas aquando da sua aterragem no Taguspark:


Pois não.


Pois precisamos.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Geuro?!



Como?!

A medida garantiria a continuação dos apoios financeiros internacionais, para que o país pudesse pagar as suas dívidas.

As dívidas a quem?

Ah... aos alemães.

Tou-te a ver.

Com amigos destes... quem precisa de inimigos?

sábado, 19 de maio de 2012

O Coiso



Discursam parva, parvamente,
Como quem me insulta a mim.
Será alguém? Será gente?
Gente não é, certamente
E ninguém discursa assim.

É talvez a cabecinha:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma ideia bulia
na quieta melancolia
do vazio do cerebrezinho...

Quem discursa, assim, parvamente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é ninguém, nem é gente,
nem é raciocínio com certeza.

Fui ver.


Era o coiso.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

FLAGcounter


Aqui há atrasado, achei que seria engraçado colocar o Flagcounter no blogue e identificar as visitas, incautas claro, dos  países que pululam por esse mundo fora.

E meu dito, meu feito, cá pus a engenhoca.

O problema é que estes gajos ou não sabem contar, ou são um bocado segregacionistas, porque há países que, por mais desprevenidos que cá venham aterrar, a rapaziada do Flagcounter recusa-se a identificá-los nas suas estatísticas.

Mistérios cibernéticos... 

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Se...




Reza a História que Filipe II da Macedónia ameaçou um dia atacar Esparta, enviando a seguinte mensagem:

"Se entro na Lacónia, vou arrasar e submeter Esparta".

Os espartanos responderam:

"Se..."

Já o Tozé, o do PS, de que desconfio a História não rezará, ameaça, ou melhor dizendo, admite, quiçá, eventualmente, em calhando, "vir para a rua protestar se o Governo puser em causa o Serviço Nacional de Saúde, a escola pública ou o sistema de protecção social".

Se?!...



segunda-feira, 7 de maio de 2012

Update


                  

                                I

 As sarnas de barões todos inchados
Eleitos pela plebe lusitana
Que agora se encontram instalados
Fazendo o que lhes dá na real gana
Nos seus poleiros bem engalanados,
Mais do que permite a decência humana,
Olvidam-se do quanto proclamaram
Em campanhas com que nos enganaram!

                                II

E também as jogadas habilidosas
Daqueles tais que foram dilatando
Contas bancárias ignominiosas,
Do Minho ao Algarve tudo devastando,
Guardam para si as coisas valiosas
Desprezam quem de fome vai chorando!
Gritando levarei, se tiver arte,
Esta falta de vergonha a toda a parte!

                              III

Falem da crise grega todo o ano!
E das aflições que à Europa deram;
Calem-se aqueles que por engano
Votaram no refugo que elegeram!
Que a mim mete-me nojo o peito ufano
De crápulas que só enriqueceram
Com a prática de trafulhice tanta
Que andarem à solta só me espanta.

                             IV

E vós, ninfas do Coura onde eu nado
Por quem sempre senti carinho ardente
Não me deixeis agora abandonado
E concedei engenho à minha mente,
De modo a que possa, convosco ao lado,
Desmascarar de forma eloquente
Aqueles que já têm no seu gene
A besta horrível do poder perene!


      Luiz Vaz Sem Tostões

domingo, 6 de maio de 2012

Comenius


Boa noite.

O trasgo tem andado arredado do blogue, porque andou ocupado com a recepção a uma rapaziada do Programa Comenius.

Eram estes aqui de cima (da Lituânia, Alemanha, Bulgária, Roménia, Grécia, Turquia e Portugal, claro), de visita a Lisboa e ao seu castelo altaneiro.

A foto é mais ou menos alegórica. É só reparar nas nuvens que se adensam sobre as nossas cabeças.